FAQS - Perguntas Frequentes

Como funcionam as Meias de Compressão graduada?

A aplicação na meia de um tecido elástico, com maior pressão na zona do tornozelo e menor pressão no sentido ascendente, é a base da tecnologia de compressão graduada e que permite ajudar os músculos a eliminar o ácido lático, o sistema venoso a transportar o sangue de regresso ao coração e o sistema linfático a remover os fluidos em excesso dos tecidos corporais.

Por outras palavras, as meias de compressão auxiliam a circulação de sangue nas veias, estabilizam e oxigenam os músculos e reduzem o volume das pernas. A sua eficácia está estudada e comprovada cientificamente, e é reconhecida internacionalmente por profissionais da Medicina e Desporto.

Vantagens no uso diário por pessoas saudáveis?

Devido à sua eficácia, pessoas saudáveis podem usar regularmente as meias de compressão para prevenir ou reduzir o inchaço e a sensação de peso e dor nas pernas, problemas que surgem normalmente no final de um dia de trabalho, várias horas de pé ou após uma longa viagem de avião ou automóvel. Com meias de compressão, o desconforto diário transforma-se em conforto.

Consulte a página Vantagens das meias de compressão para saber mais.

Vantagens específicas em utilização desportiva?

A tecnologia de compressão graduada, aplicada em meias, perneiras e pernas de compressão desportivas, oferece vantagens únicas para atletas profissionais e amadores, durante o exercício e na fase de recuperação, nomeadamente:

  • Suporte e estabilidade muscular e articular
  • Diminuição de fadiga e ácido lático
  • Propriocepção melhorada
  • Rapidez na recuperação entre treinos/competição
  • Melhor circulação sanguínea permite acelerar a regeneração celular
  • Proteção e regulação térmica

Consulte a página Vantagens das meias de compressão para saber mais.

Meias ou Perneiras, o que comprar?

As vantagens da compressão graduada estão presentes de igual modo nas meias, perneiras ou pernas de compressão desportivas. A opção por um produto ou outro depende sobretudo da modalidade desportiva, das condições físicas do atleta e das condições de terreno, humidade e temperatura.

As perneiras ou pernas de compressão são mais versáteis em utilização desportiva, pois permitem ao atleta trocar as meias em função das sapatilhas e de outras condições especificas. Por comparação com as meias, algumas perneiras apresentam um tecido mais fino e leve, mesmo com níveis de compressão elevados. Com utilização de meias de cano muito baixo ou invísivel, torna-se possível a abertura de espaço entre a meia e a perneira, para criar uma zona mais respirável.

Em alternativa, as meias de compressão proporcionam um efeito de compressão optimizado, sem desníveis de compressão na zona do tornozelo e tendão de Aquiles, sendo por isso também mais confortáveis e estáveis para as articulações do tornozelo. Algumas meias de compressão são mais versáteis que as perneiras pois podem ser facilmente utilizadas no dia-a-dia enquanto meias de recuperação.

Usar meias de compressão, antes, durante ou após o exercício?

Antes do exercício, a utilização das meias ou perneiras permite drenar os músculos, deixando-os mais leves, soltos e preparados para a competição.

Durante o exercício, as meias estabilizam os músculos e articulações, diminuem a vibração e fadiga muscular, melhoram a propriocepção (sensibilidade do corpo sobre os músculos) e ainda têm um efeito de proteção e regulação térmica. A utilização de meias de compressão é ainda mais eficaz em desportos de longa duração, em que o atleta é normalmente vencido pela fadiga, caibras ou dores musculares.

Após o exercício, a utilização das meias ou perneiras permite acelerar a remoção do ácido láctico e a regeneração dos músculos.

Classes de compressão?

A classe (ou nível) de compressão das meias é medida em milímetros de mercúrio (mmHg), uma unidade de medida de pressão.

A definição das classes de compressão é diferente de marca para marca, mas regra geral varia entre os 10 e os 50 mmHg, sendo classificadas de meias de Descanso (10-15mmHg), CCL1 (15-21mmHg), CCL2 (22-32mmHg), CCL3 (33-46mHh) e CCL4 (>49mmHg).

As meias de compressão desportivas e de compressão médica estão normalmente disponíveis nas classes 1 e 2, enquanto as meias de classe 3 e 4 são utilizadas essencialmente para tratamento de doenças venosas graves.

Escolher o tamanho correcto?

Para conseguir optimizar o nível de conforto e de compressão na perna deverá efectuar uma medição rigorosa, de acordo com as instruções de cada marca. A medida do tornozelo corresponde ao perimetro da zona mais fina da perna. A medida dos gémeos corresponde ao perimetro da zona mais larga da perna (abaixo do joelho). A medida da coxa corresponde ao perimetro da zona mais larga da coxa (abaixo da virilha).

Se possível, tire as suas medidas ao início da manhã, uma vez que as pernas estão menos inchadas.

Em caso de dúvida, quando a medida da sua perna estiver precisamente entre dois tamanhos, a opção pelo número mais baixo permitirá elevar um pouco o nível de compressão da meia. Em alternativa, a opção pelo número maior permite ganhar conforto. 

Apesar da sensibilidade variar de pessoa para pessoa, as meias de compressão graduada apresentam um elevado nível de conforto, que permite a sua utilização durante muitas horas.  

Restrições na utilização?

Não utilize as meias de compressão graduada em casos de problemas de circulação arterial ou venosa, diabetes, desconforto ou recomendação médica em contrário.

Para pessoas saudáveis e atletas, não existem restrições quanto à utilização de meias de compressão desportivas. Poderá utilizá-las antes, durante e depois de cada exercício.

Depois de uma prova muito longa ou de máxima intensidade, como uma maratona, aconselhamos o uso das meias de compressão graduada durante longas viagens de avião ou automóvel, porque ajudam a prevenir eventuais coágulos sanguíneos que podem ocorrer inesperadamente até em pessoas com veias saudáveis.

Como vestir facilmente Meias e Perneiras até ao joelho (AD)?

Devido à elasticidade e à tecnologia dos tecidos utilizados, o processo de vestir as meias de compressão nem sempre é fácil, existindo algum risco de colocação incorrecta e até de danos quando se puxa a meia.

Para facilitar a colocação das meias de compressão, recomendamos um processo de 4 etapas:

1ª Identificar a meia esquerda / direita: Nos casos em que as marcas apresentam meias diferentes para pé esquerdo ou direito.

2ª Virar a meia do avesso: Antes de vestir a meia, vire do avesso todo o tecido da parte superior da meia, entre o joelho e o calcanhar. Para tal, coloque a mão por dentro da meia, agarre a zona do calcanhar e puxe para fora.

3ª Vestir o pé: Com a parte inferior da meia devidamente esticada, calce a meia até ao calcanhar. Puxe então a parte superior da meia até à altura do tornozelo e assegure-se da correcta posição da meia sobre o pé. Caso contrário, descalce a meia e repita o processo.

4ª Puxar a meia até ao joelho: Com cuidado e lentamente, puxe a restante meia até à posição final, abaixo da dobra do joelho ou conforme o posicionamento indicado pela marca. Atenção para evitar pregas/dobras no tecido. Caso contrário, descalce a meia e repita o processo.

No caso específico das Perneiras, as 2ª e 3ª etapas apresentam várias diferenças:

1ª Identificar a especificação esquerda/direita da perneira.

2ª Dobrar a perneira: Antes de vestir, dobre a perneira em “fole”, segurando-a entre os dedos polegares. Em alternativa, experimente dobrar metade da perneira do avesso.

3ª Vestir o tornozelo: Com o tecido devidamente dobrado entre os dedos, atravesse toda a zona do pé e calce a perneira até ao tornozelo, certificando-se que a parte inferior fica sobre o tornozelo, na zona mais fina da perna.

4ª Puxar a perneira até ao joelho.

Como vestir facilmente Meias até à Raiz da Coxa (AG) e Cintura (AT/ATU)?

Naturalmente, as meias e collants mais altas têm mais tecido (ou mais elástico) e tornam-se um pouco mais difíceis de vestir. É frequente o utilizador não puxar com força suficiente as meias para cima, não posicionando corretamente o produto, o que depois pode levar a meia a descair com a utilização.

A recomendação da Runsox é, agarrando o máximo de tecido para evitar danos nas meias, puxar bem uma zona de cada vez, primeiro na zona do tornozelo, depois nos gémeos, joelho, até à raiz da coxa e cintura. Só puxando com alguma intensidade é que se consegue garantir que a meia fica bem posicionada e não descai com a utilização habitual do dia-a-dia.

Cuidados com a utilização e lavagem?

Tal como acontece com qualquer peça de vestuário, com a utilização frequente, as lavagens e o cuidado na utilização, as meias vão perdendo progressivamente algumas das suas características, sobretudo a elasticidade.

De modo a prolongar a vida útil das meias de compressão deverão ser respeitadas as seguintes indicações durante a sua utilização:

  • Evitar unhas afiadas nas mãos e pés
  • Retirar anéis com superfícies salientes antes do manuseio
  • Não cortar os fios soltos no interior da meia
  • Não utilizar cremes oleosos antes de colocar a meia
  • Cuidado e calma no processo de vestir da meia
Ao nível da lavagem, é igualmente importante respeitar as indicações de cada marca, nomeadamente:
  • Lavagem a baixas temperaturas, se possível à mão
  • Não utilizar amaciadores de roupa
  • Não limpar a seco
  • Não secar na máquina
  • Não passar a ferro
  • Secar as meias à sombra, se possível no interior de casa
Realizar uma compra na loja?
Na RUNSOX acreditamos que o processo de compra online é mais vantajoso que a compra em loja física.
Consulte a página Processo de Compra para saber mais.